Volkswagen Voyage e Parati nos EUA? Conheça a história do “outro” Fox!

 em News

Provavelmente muita gente estranhou quando o TK mostrou um Voyage nos Estados Unidos. Seria outro clássico trazido do Brasil? Sim. E não.

Calma que a gente já explica. O Voyage que apareceu no vídeo foi feito no Brasil. Mas ele não foi importado por algum fanático, e sim pela própria VW. E não foi só o sedã: a Parati também foi vendida nos Estados Unidos!

As primeiras unidades foram exportadas em 1987 após alguns anos de estudo e preparação, que resultaram em mais de 2 mil modificações no projeto original. As mudanças já começaram no nome: Fox — mesmo nome que seria ressuscitado em 2003 no mercado brasileiro. A ideia da VW era oferecer um modelo de porte subcompacto (para os padrões locais, que fique bem claro) mais acessível, abaixo do Golf.

A extensa lista de alterações realizadas na dupla Fox (Voyage) e Fox Wagon (Parati) inclui para-choques mais pronunciados e reforçados, faróis recuados para maior proteção, sensor de oxigênio para controlar emissões de poluentes, catalisador e injeção eletrônica — importada apenas para equipar as unidades de exportação. Até luzes de posição foram instaladas nas laterais de trás.

“Nosso” Voyage recebeu mais de 2 mil modificações para ser vendido nos EUA

O Fox era oferecido na América do Norte com carrocerias sedã de duas ou quatro portas e apenas duas portas no caso da perua Fox Wagon.

Por dentro, o Fox tinha painel satélite e volante (que só chegariam ao irmão brasileiro em 1988), além de cintos de segurança de três pontos no banco traseiro (menos para o quinto passageiro, já que o carro foi homologado apenas para quatro pessoas).

Interior tinha volante e painel satélite — itens só seriam adotados no Brasil em 1988

Reza a lenda que a VW precisou importar vários robôs para a linha de montagem de São Bernardo do Campo com a intenção de atender os padrões de qualidade do mercado norte-americano, mais rígidos que os do Brasil. O motor AP-800 1.8 a gasolina foi limitado a 81 cv e 12,8 kgfm para não competir com o Golf.

Fox tinha opção de carroceria de quatro portas

A partir de 1990 o Fox vendido nos EUA ganhou injeção eletrônica Bosch Digifant, que trazia quatro injetores em vez de apenas um. No ano seguinte, a VW fez uma leve reestilização visual nos moldes dos carros vendidos no mercado brasileiro.

A Fox Wagon teve vida curta na América do Norte, saindo de cena já em 1990. Já o Fox resistiu um pouco mais, permanecendo até 1992 no Canadá e 1993 nos EUA.

Parati (ou Fox Wagon, se você preferir) foi vendida por apenas três anos

De acordo com a VW, mais de 202 mil unidades foram exportadas para o mercado norte-americano, sendo 188.441 mil carros comercializados nos Estados Unidos. Veja abaixo o resultado ano a ano:

1988: 56.932 veículos
1989: 37.654 veículos
1990: 22.640 veículos
1991: 13.462 veículos
1992: 10.880 veículos
1993: 6.697 veículos

Alguns Fox, inclusive, foram vendidos no Brasil para funcionários da Volkswagen e encontrar um exemplar em estado original de conservação é uma missão quase impossível nos dias atuais.

Facelift deixou o Fox parecido com seu “irmão” brasileiro

O programa Motorweek avaliou a perua em 1988 e elogiou bastante a capacidade do porta-malas e a estabilidade. Assista abaixo o teste da Parat.., ou melhor, Fox Wagon!

Recommended Posts

Deixe um comentário