NOVO SINGER TEM MOTOR DE 500hp ASPIRADO E PESA 990kg!

A

Singer, empresa californiana especializada em restaurar, customizar, e como eles dizem reimaginar o Porsche 911, tornou-se o grande nome quando o assunto é 911 modificado.
Falando de uma maneira simples sobre o trabalho complexo feito por eles, pega-se um modelo 911 geração 964, aquela do início dos anos 90, atrasam para o carro ter o visual dos anos 70, substituem partes do carro por fibra de carbono, usam rodas mais largas, freios do modelo 993 turbo, suspensão Ohlins, faróis de xenon da Hella e fazem um interior maravilho. Uma verdadeira obra prima, pois além de lindo, o carro fica extremamente rápido.

Os clientes tem 3 opções de motor, sendo o mais potente, um 4.0 de aspiração natural com 400hp, e uma infinidade de combinações de cores e acabamentos, o que torna cada exemplar, único. Dizem que os valores ficam entre 200 e 500 mil dólares, além do valor do 911 que será o carro restaurado. Como a Singer bem fala, eles não produzem nem vendem carros. Eles reimaginam e restauram o 911.

img_1404

Ao longo destes anos nos EUA, tivemos a oportunidade de encontrar com alguns modelos feitos pela Singer.

No último mês de agosto, a Singer já tinha apresentado um novo motor desenvolvido pela Williams. Trata-se de um Boxer 6 cilindros, 4.0, refrigerado à ar, com duplo comando de válvulas, que produz 500hp de potência máxima girando 9.000rpm.
Uma verdadeira obra-prima de desempenho e de estética. Os dutos de indução do ar, o misto de metal e carbono, e as curvas do coletor de escape são uma das coisas mais bonitas que vimos até hoje nos carros.
Mas quando divulgou as fotos e informações do motor, a Singer não deu maiores informações de onde seria utilizado. Nós até pensamos que seria uma nova opção de motor para o modelo atual que eles produzem. Comentamos até com amigos que deveria ter algo estranho por trás, por conta da demora nas informações, pois um projeto junto com a Williams não é uma coisa simples e barata de viabilizar.
Pois bem, hoje finalmente eles desvendaram esse mistério.  Trata-se de um projeto chamado Dynamics and Lightweight Study (DLS), que nasceu a 2 anos atrás, a pedido de um cliente entusianta da Porsche chamado Scott Blattner, que gostaria de ter aprimoramentos de performance para o seu Porsche 911 ano 1990, geração 964.
A Singer montou uma equipe formada pela Williams Advanced Engineering, consultores, e marcas renomadas como a BBS, Brembo e a Michelin. Até o apresentador do Top Gear, Chris Harris, fez parte desse grupo para ser um dos consultores no desenvolvimento do novo carro.
O modelo final deste estudo apresentado hoje foi o modelo das fotos. Um 911, geração 964, feito todo em fibra de carbono, com carroceria bem mais larga que o Singer “normal” com diversos detalhes aerodinâmicos em fibra de carbono. As rodas tem aro  de 18″, produzidas pela BBS em magnésio forjado. O sistema de freio é Brembo, com pinças em monobloco e discos em liga de carbono e cerâmica. O uso dos mais modernos materiais como carbono, magnésio e titânio, contribuíram para deixar o carro com um peso mínimo de 990kg !

O interior que mescla o uso de couro em um tom marrom, fibra de carbono e detalhes na cor do carro, combina modernidade, elegância e esportividade. É incrível como a Singer consegue achar esse balanço de criar algo moderno, mas sem perder as linhas clássicas.

Por ser um carro totalmente novo e moderno, dá para notar que a Singer teve uma maior liberdade para criar e desenvolver soluções mais atuais, sem ficar tão preso as linhas originais do 911. Uma delas é o console central, totalmente diferente do original, agora tem a alavanca de acionamento da transmissão Hewland posicionada de uma maneira mais alta e próxima do motorista. Os comandos da sistema de ventilação tem um desenho mais moderno, o volante lembra o Momo Prototipo, mas é todo de carbono e com um desenho moderno. Até lateral de porta traz um desenho mais radical, que lembra um modelo de competição com aquele “X” de proteção do santonantonio, e os bancos do tipo concha com formas super modernas, é feito de fibra de carbono e revestido em couro.

O carro tem motor refrigerado à ar de aspiração natural que produz 125hp/litro, pesa menos de 1.000kg e tem um acabamento lindo. Lembra até números e características de um McLaren F1. Será que o gênio Gordon Murray também foi um dos consultores ? 🙂

Eles irão produzir não mais que 75 unidades à partir de hoje, em uma nova estrutura da Singer junto à Williams, em Grove, Oxfordshire, Inglaterra. O valor não foi revelado, mas deve passar de 1 milhão de dólares, o que para um projeto dessa magnitude são seria nenhum absurdo.

É um tipo de carro que dá vontade de ter dois. Um para deixar na sala de casa, e outro para usar muito !

Deixe um comentário